Digite sua pesquisa

SOBREVIVÊNCIA

SOBREVIVÊNCIA

SOBREVIVÊNCIA

                               Copywright@MariliceCosti_2020

No meio da manada, sou mais um?

No meio do furacão, sou lucidez
No meio da queimada, sou incapaz
No meio da indigestão, sou movimento

No meio de nós, procuro abraços, colos, regaços,
No meio do abraço, sou nova estrada

No meio do óleo, sou inútil
No meio da agressão, negação
Nego e nego e nego

No meio da dor, sou abrigo
No meio do barulho, alieno
No meio do silêncio, bem no meio
Nomeio pessoas, sou encontro e vida

No meio da vida, sou comunidade
No meio do povo, sou soma,
nunca arbitrariedade
No meio da pobreza, solidária
No meio do auxílio, sou grata
No meio do trânsito, gentileza
No meio do universo, sou nada
No meio do nada, sou energia

No meio do caminho tinha uma pedra
No meio, tinha
No meio do caminho, uma ponte
No meio da ponte, meio caminho andado

O tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem
Não solte a minha mão, não solte a sua mão
Me agarre, prossiga, prossigamos
Hei de encontrar lugar comum de dois,
de mais dois,
de mais de dois.

 

Assista o vídeo da Antologia Digital da Poesia Gaúcha do TRENSURB

Clique aqui: SOBREVIVÊNCIA (escute e leia – link com acessibilidade)

Adicione sua opinião

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Nenhum comentário